Sexta-feira, 10 de Novembro de 2006

"Aquela voz... "

Enquanto vagueava com estes pensamentos bem presentes, a noite parecia ter-se tornado ainda mais escura. Nesta altura do ano, os dias já se tornavam mais pequenos, depressa escurecia e parecia já ser tão tarde…

Ia voltar para casa em breve. O tempo refrescou com uma certa rapidez e ainda não me tinha habituado a esta mudança repentina de estação. Voltaria agora para uma casa vazia, que me esperava silenciosamente, apenas aguardava pacientemente pelo meu retorno, ciente de que se tratava do meu refúgio nas longas noites de Inverno que se avistavam.

No dia seguinte, lembrei-me de um pesadelo que tive e estava com um ar tão cansado quando me olhei para o espelho, que dava a impressão que ainda não me tinha deitado, a noite não tinha sido melhor que o dia anterior mas acordei determinada, ia fazer algo diferente, apesar de ter de ir trabalhar como acontecia diariamente, mas queria sobretudo tentar dedicar algum tempo a mim própria, sentir que não seria apenas mais um dia a contar a tantos outros…

O dia correu normalmente, e quase no final da tarde, aconteceu algo inesperado, que me iria fazer reter mais algum tempo no trabalho.Começava a sentir-me frustrada, longe de conseguir alcançar os meus objectivos, que tinha determinado logo de manhã, parecia que quanto mais desejava algo diferente, mais depressa algo me prendia ali. Esta situação estava a deixar-me revoltada aos poucos e poucos,e por mais que me quisesse libertar, nao conseguia. Tentei despachar tudo o que tinha para fazer, e quando finalmente sai, já era demasiado tarde para tentar por em prática as minhas intenções. O meu único pensamento era chegar a casa estender-me na cama e fechar os olhos, as dores de cabeça constantes tinham voltado, parecia que ia estourar a qualquer ruído mais estridente…

Alguém me estava a tentar ligar. Devia ser do trabalho, estava sem vontade nenhuma para falar com ninguém, e nem me preocupei em ver de quem se tratava, apenas esperava que desligassem rapidamente.

Cheguei a casa, e assim que tomei um banho parecia outra, já me sentia muito melhor, quase como nova, aquele banho tinha-me feito recuperar algumas das minhas forças que pareciam perdidas naquele dia. Vesti um roube e preparava-me para fazer uma refeição ligeira, quando resolvi pegar no telemóvel e ver quem me tinha ligado aquela hora. Tinha ficado registado um número que desconhecia, e tinha também uma mensagem de voz…

“ Olá, sei que não deves reconhecer este número, mas espero que não me tenhas esquecido, apesar de já não falarmos já há algum tempo. Esperava ouvir a tua voz, puder falar um pouco contigo… Fica para a próxima.”

Regressei ao passado quando ouvi aquela voz…

Sim! Reconheci de imediato.

Certas pessoas são difíceis de esquecer, este era realmente um desses casos…

Categorias:

Escrito por FlordeLis às 00:00
| Vossas memórias
18 comentários:
De FM a 10 de Novembro de 2006 às 00:16
e é tão bom recordar, não é...?
BJ

FM


De FlordeLis a 10 de Novembro de 2006 às 20:16
É bem melhor quando se vive! ....
ahahahahahahah...


De nevoeiro_vagabundo a 10 de Novembro de 2006 às 13:14
hummm,recordar é bom:)


De FlordeLis a 10 de Novembro de 2006 às 20:18
Reviver é bem melhor...



De Ana a 10 de Novembro de 2006 às 13:51
Nem sempre as recordações do passado são boas, Existem situações do passado que recordar só valem pelas lições de vida que nos ensinam...mas estou a sentir que esta voz do passado é uma daquelas vozes que ficaram na mente como algo distante mas sempre presente~, algo que vale mesmo a pena recordar.
Vou continuar na espectativa.
Adoro a forma como escreves.
Bjinhos
ana


De FlordeLis a 10 de Novembro de 2006 às 20:19
Vira brevemente mais um capitulo desta historia....



De Mikas a 10 de Novembro de 2006 às 17:33
Bom fim de semana


De FlordeLis a 10 de Novembro de 2006 às 20:21
Espero que sirva mesmo para descontrair....
Igualmente para ti!




De J.C.H. a 10 de Novembro de 2006 às 20:50
Olá Amiga
Um pequeno problema no portatil me impediu de te visitar e... "conversar" por mail.
Logo logo te responderei.
Obrigado pelas tuas palavras e por tua disponibilidade...
**beijos**


De FlordeLis a 10 de Novembro de 2006 às 21:08
Olá! pois essas coisas acontecem... Se a vida não tivesse contrariedades que graça tinha, nao é ?



De Manuel a 10 de Novembro de 2006 às 21:43
Um texto que é um devaneio, que poderia ter sido um devaneio real. Afinal de contas as probabilidades são tantas de isso acontecer. E a musica que acompanha o texto, é de uma ternura, uma sedução. E a foto, expressa uma sensualidade
que um homem não pode ficar indiferente.
Fica bem.
Beijinhos.
Manuel


De FlordeLis a 10 de Novembro de 2006 às 22:15
Mas a foto não é minha!... ahahahahah...
Isso fica ao critério de cada um dos meus leitores, achar se foi real ou não, existem muitas probabilidades, sim, sem dúvida ...



De ZePedro a 10 de Novembro de 2006 às 22:50
Por vezes as histórias ou os contos teem um twist diferente do que se imagina.
Esta continuação sai fora da linha que tracei no meu comentário anterior.
Entra no campo do renascer de chamas passadas.
Tudo o que marca no passado nunca sai da nossa memória seja pela positiva ou pela negativa.
Quando algo acontece entre duas pessoas e se esse algo foi bom quando é relembrado existe um reviver mental desses momentos e tambem uma vontade de os repetir.
Mas é preciso ter em conta que esse acontecimento teve uma razão para acabar.
Se acabou foi porque por alguma razão não existiria a intensidade necessária por parte de um ou dos dois.
É algo que pode sempre recomeçar, mas tambem afirmo recomeça, mas a chama dura muito mas muito pouco, é intensa mas logo se apaga pois os fantasmas do fim anterior aparecem com muito mais intensidade provocando um fim ainda mais abrupto que o primeiro.
Resultados de experiencias vividas....
Beijos de alguem que em experiencia se sente hoje como Matusalém...
Msa como um puto em termos de espírito


De FlordeLis a 10 de Novembro de 2006 às 22:59
Talvez estejas a tentar adivinhar o que aconteceu, nao conseguiste ,mas ha sempre algo de real nos teus comentários, como sabes...
espera e verás...




De Cookie a 11 de Novembro de 2006 às 02:11
Por vezes os dias mais complicados reservam surpresas dessas... E é tão bom quando assim é!


De FlordeLis a 11 de Novembro de 2006 às 11:39
Pois é, sem dúvida alguma... sente-se como uma lufada de ar fresco que passa por nós a dizer-nos que estamos vivos...
E quantas mais melhor!
ahahahahahah...


De Ari a 11 de Novembro de 2006 às 14:17
Ler-te é reviver fragmentos de um passado bem recente .

Deixo-te um beijinho muito grande


De FlordeLis a 11 de Novembro de 2006 às 23:12
Certas vozes ficam para sempre na nossa memória, no nosso passado, na nossa historia, e é tão bom voltar a ouvi-las...........
hum.........



Memoriza comigo...

Memórias Recentes

...

Para ti...

Fonte

Memórias Passadas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006