Terça-feira, 26 de Setembro de 2006

"Reencontro"

Parecia um sonho.

À muito tempo que aguardava esta oportunidade.

Secretamente desejava a chegada deste momento que tinha sido adiado durante 4 anos. Quatro longos anos que naquele instante, contigo frente a frente, se tinham dissolvido no Tempo, parecia que se tinham reduzido apenas em horas, pois via nos teus olhos que o nosso caso ainda estava vivo, parecia ressurgir secretamente das cinzas, e que pelo menos não terias esquecido. Frente a frente o teu olhar parecia ausente, ligeiramente húmido, retomando a um passado que nos tinha unido naquele dia…

     

Tudo aconteceu numa aldeia perdida no tempo, daquelas que vamos porque somos obrigados, ou porque ainda temos família que teima em viver nestes sítios ermos longe da civilização, ao que fui a um casamento que pouco ou nada me dizia, mas que por bem tinha me sentido um pouco na obrigação de estar presente.

Enquanto os preparativos se desenrolavam com um certo frenesi próprio destas ocasiões, a que já estava habituada, (seria sempre mais fácil ir a um casamento de alguém do que ir ao meu, pensava sempre), entre as convidadas, tinha ouvido um burburinho sobre alguém que viria directamente de Londres, para ali estar, um rapaz jovem, bem parecido e bem sucedido profissionalmente, que parecia mexer com o mulherio presente, fazendo soltar algumas fantasias entre as raparigas solteiras que ali se encontravam, e alguns comentários mais ousados, das casadas, que ouvia aqui e ali, sempre que se falava nessa personagem que parecia despertar certos instintos.

Chegou o dia.

Depois da cerimónia na Igreja e já no copo de agua, avistei-te, afastando o meu olhar dos restantes convidados, direccionando a minha atenção apenas para ti, que parecias um pouco distante daquilo tudo, embrenhado nos teus pensamentos que em nada deveria ter a ver com a tua estadia ali, naquele momento, naquela aldeia perdida de vista, rodeada de montanhas, entregue a si.

Observei-te, tal como um predador observa a sua presa.

Eras um rapaz alto, ligeiramente moreno, um rosto bem masculino, delineado, tinhas uns olhos de uma cor verde intensa, cabelo ligeiramente ondulado, mas que te dava um ar de modelo escultural, o corpo acompanhava esta descrição, nada tinha sido deixado ao acaso, parecias um daqueles actores apenas alcançável através de um ecrã; olhava-te para os lábios, tentando decifrar o que estarias a dizer, sempre que alguém se dirigia a ti.

Aproximei-me um pouco receosa da tua reacção, sem saber bem como iria começar uma conversa contigo, tentando controlar o medo que me percorria o corpo deixando-me nervosa apenas de pensar em estar perto de ti. Cumprimentei-te e começamos por uma conversa de circunstância, sobre os noivos, o casamento, tu próprio parecias confuso com esta abordagem um pouco caída do nada, mas a conversa foi se desenrolando e à medida que isso ia acontecendo ia-me sentindo mais à vontade, mais solta, mais confiante, e senti que estarias a passar pelo mesmo, pois agora já sorrias, já parecias mais descontraído também…

Apreciava os olhares das outras mulheres que desejavam estar ali no meu lugar, parecia estarem a consumirem-se, os seus olhos faiscavam de inveja de não estarem a fazer o que ela tinha tido coragem de fazer, mesmo que já um pouco embriagada, e sorria por dentro…

Ofereceste-me uma tigela de caldo verde, e a conversa foi-se desenrolando animadamente, sem sobressaltos. Tinha conseguido o que queria, captar a tua atenção. Trocamos números e combinámos um dia mais tarde encontrar-mo-nos na cidade.

 

Categorias:

Escrito por FlordeLis às 00:00
| Vossas memórias
23 comentários:
De FM a 26 de Setembro de 2006 às 00:06
Faz-me sonhar... recordar... imaginar.... desejar....
tá excelente!
BJ

FM


De FlordeLis a 26 de Setembro de 2006 às 14:46
Ainda bem que gostas...


De Fernando a 26 de Setembro de 2006 às 11:45
Simplesmente bonito.


De FlordeLis a 26 de Setembro de 2006 às 14:49
Simplesmente apenas? ou apenas bonito?



De ZePedro a 26 de Setembro de 2006 às 14:45
Muitas vezes existem desejos escondidos em nós que precisam apenas de algo para se poderem manifestar na sua plenitude
Tenho a ideia que vai ser o caso embora nunca tenha dado a devida apreciação á carga erótica que possa ter um caldo verde mas estamos sempre a aprender.
Imaginando um desenrolar quente embora diferente do que estou habituado a ler fico aguardando (deveria ser serenamente mas estou muito curioso)
Beijos


De FlordeLis a 26 de Setembro de 2006 às 14:48
A acompanhar um caldo-verde vem como manda a tradição.... um chouriço!!!! ahahahahah...



De ZePedro a 26 de Setembro de 2006 às 14:55
Pois mas no caldo verde é ás rodelas....
Onde estará o conteudo erótico?
Será tipo mealheiro??
Devo estar atrasado no meu conhecimento
Beijos á gargalhada


De FlordeLis a 26 de Setembro de 2006 às 15:01
O conteúdo erótico está em comer o chouriço !!!

Se quiseres que te faça um desenho, é só pedir, também se arranja..



De Fernando a 26 de Setembro de 2006 às 17:17
AVISO: O uso inusitado de termos como "chouriço" e "caldo verde" poderá vos perseguir o resto da vida se a FM ler o comentário...


De FlordeLis a 26 de Setembro de 2006 às 17:38
Meu querido, o único que não lhe consegue dar uma resposta, SEM ENTRAREM AO DESPIQUE aqui és tu, portanto...
APRUMA-TE! ahahahahahahahahah...




De Fernando a 26 de Setembro de 2006 às 21:35
Aprumadíssimo!!! Firme e hirto como uma barra de ferro...


De FM a 28 de Setembro de 2006 às 16:48
um dia explico-vos a técnica do chouriço... nesta eu tenho experiência....
BJ

FM


De Fernando a 28 de Setembro de 2006 às 21:01
Pois...eu avisei...


De FM a 28 de Setembro de 2006 às 21:23
ahahahaha


De Fernando a 28 de Setembro de 2006 às 21:52
Deixa-me adivinhar... Tens um talho no West End londrino. É daí que vem o conhecimento da técnica do chouriço, e do elaboradíssimo inglês literário...


De FM a 28 de Setembro de 2006 às 21:56
eu não tenho... mas posso conhecer quem tenha...
fica guardado no segredo dos deuses...
BJ

FM


De marisa a 26 de Setembro de 2006 às 18:01
ai os casamentos... dao para tantas coisas... e tu soubes-te tmo bem escolher a melhor parte
beijo


De FlordeLis a 26 de Setembro de 2006 às 18:26
É preciso saber aproveitar as oportunidades que a vida nos dá !...
A ocasião faz o ladrão! ahahahah...



De John Lemmos a 26 de Setembro de 2006 às 21:05
Vou segredar uma coisa...
Tudo este blog é lindo e por vezes é dificil de comentar...
Tenho medo de com os meus insignificantes comentários estragar tudo o que está escrito aqui....
**beijo**


De FlordeLis a 26 de Setembro de 2006 às 21:11
Para mim, todos os comentários são importantes, e acho que todos o devem fazer, para o bem e para o mal, desde que não sejam ofensivos...
A opinião de cada leitor é sempre relevante,pelo menos para mim, senão não me daria ao trabalho de vos comentar, também. Já pensou nisso?


De jonasnuts a 27 de Setembro de 2006 às 19:07
Teste (para remover por favor, e desculpem o spam)


De jonasnuts a 27 de Setembro de 2006 às 19:08
teste 2 (para tentar reproduzir o erro reportado, lamento imenso o spam de comentários)


De FlordeLis a 27 de Setembro de 2006 às 19:13
Jonasnuts : é neste ... www.leonorocha.blogs.sapo.pt


Memoriza comigo...

Memórias Recentes

...

Para ti...

Fonte

Memórias Passadas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006