Quarta-feira, 10 de Outubro de 2007

I´m back again !!!

Senti-me cruel.

Voraz nos sentidos que se apuravam a cada instante sempre que o meu olhar percorria o teu, o desejo ardente que me aflorava agora no corpo como um relâmpago fulminante parecia atear tudo o que se tinha silenciado durante anos a fio, por vontade própria, ou talvez não.

Sentia o formigar, o palpitar do coração que aumentava a cada segundo, a cada toque nosso que percorria cada centímetro dos corpos que se libertavam sofregamente de tecidos que pareciam gritar, parecia sentir o teu coração também algo descompassado, trémulo enquanto te rasgava o peito já desnudado.

Tempestuosos por dentro, alheados do que nos rodeava, algo se desatava dentro de nós, enquanto os nossos lábios queriam acalmar o ardor que fervia, enquanto os fluidos corriam de boca em boca, enquanto o pensamento nos levava a algo pecaminoso, ardentemente desejado à muito.

Sentia a flutuação em que os nossos corpos se envolviam, na dança que juntos dançávamos laçados como num só, sentia a flutuação para a qual caminhávamos a passos largos.

Os meus seios já desnudados revelavam o quanto o teu toque me parecia único, apenas o único que me deixava envolvida daquela forma. Estavas sequioso deles, e isso sentia-se, quase em desespero. Lançaste um olhar rápido de desejo que me arrepiou, já há muito tempo que não te via assim. Naquele momento deixaste de te pertencer.

Devoraste-os com a fome que me demonstraste, com a sofreguidão que sentias e que me envolveu numa pilha de emoções. Sempre soubeste que gosto de me sentir dominada, e apesar de saberes que não é isso que se passa na realidade, gostas dessa ilusão e de eu te fazer passar isso mesmo.

Verticalmente agarraste-me e senti a segurança com que entravas dentro de mim, faminto, e com movimentos profundos, ritmados, quase que perdia os sentidos, as sensações estavam a mil, o meu corpo entregue, a noção de realidade que teimava em manter, já à muito que me tinha abandonado. E naquela onda de prazer recordei no passado tudo o que tinhas significado para mim, a paixão que nos tinha cegado a ambos. Encostada à parede fina e gelada apenas te sentia fulminante, provaste-me antes mesmo de ter algo para beberes, de saboreares. Entre gemidos e fluidos saboreei-te também firmemente enquanto te deliciavas a observar-me, da maneira como avidamente te prendia naqueles movimentos que te deixavam a flutuar sem reacção, sem forças para lutar contra o desejo que te estava quase a levar a loucura. Queria sentir-te a viajar, o teu prazer em detrimento do meu, pareceu-me mais urgente, mas cruelmente afastei-te, queria-te de outra forma. Sempre soubeste o que me inebriava, a menina que conheceste continuava ali, agora mulher e tu o rapaz que sempre desejei estava ali agora, apesar de cada qual ter seguido a sua vida. Já de quatro, apoderaste-te novamente do meu corpo, e ao som de gemidos e do prazer, balançavas-te e encheste as tuas mãos com os meus seios que se mantiveram firmes, clamando, querendo sempre mais.

A noite que nos envolvia envolveu também a explosão dos sentidos, da onda de orgasmos que se seguiram, o meu, o teu, o meu e novamente o meu. Caíste sobre o meu corpo, envolveste-me com os teus braços, uma lágrima rolou no calor da emoção. Senti-te assim, completamente rendido, mas eu estava feliz, porque afinal…

O sonho pareceu-me tão real!

 

Categorias:

Escrito por FlordeLis às 00:00
| Vossas memórias
11 comentários:
De Cris a 10 de Outubro de 2007 às 10:59
Hummm miúda!!!
Cada vez mais refinada!!!!
Adorei a descrição!
Estou com pele de galinha!!! Uiiii
Bjs
Cris


De Fernando a 10 de Outubro de 2007 às 12:25
Gostei!


De ZePedro a 10 de Outubro de 2007 às 13:35
Sonhos
Memórias
Desejos
Uma mistura que pode ser explosiva em certos momentos
Um imaginar que pode fazer sentir
Sensações, misturadas com memórias que provocam desejo
Desejo que pode ser de voltar a concretizar ou desejo de o sentir de uma outra forma e eventualmente com uma outra pessoa mas tudo misturado o desejo a vontade e a memória
O que foi bom e se quer reviver mas um reviver que pode ser identico ou diferente diferente no tempo e quiçá nos intervenientes.
Mas a mente prega destas partidas
Quando se algo deseja aparece o já vivido que faz misturar o desejo com o vivido
Adorei a intensidade e poderei dizer que me senti quase como um voyeur ou terceira personagem não interveniente
Beijo para ti


De talvez um dia a 10 de Outubro de 2007 às 13:55
Existe uma barreira, uma fronteira em que os limites estando lá não os conseguimos exactamente definir, delinear, separar como as duas páginas de uma única folha de papel. Ora eis o sonho e a realidade...
Quantas vezes não acordamos suados, assustados, com a pulsação descompensadissima, em que pensamos: ainda bem que foi um sonho...
mas terá sido somente isso, será que tendo o nosso corpo reagido assim, não termos vivido de facto tal situação? Claro pois durante aqueles momentos em que não sabemos se curtos ou longos, tudo aquilo foi real, nós vivemos sentimos e experienciamos aquele sonho... ele foi real, palpavel até, apenas não o agarramos ap tempo real que desejariamos, faze-lo durar para sempre ou desaparecer até nunca... por isso pergunto, terá sido um sonho, mera sensação com que acordamos? Pois que viver é sonhar, é tornar real algo verdadeiramente desejado, aproximar de nós quem gostamos... então eu não vivo, eu sonho a cada dia que acordo, e adormeço perante um cansaço provocado por um quotidiano que ainda não aprendi a aceitar... realidade?
Eu diria que são aqueles momentos, em que paro, escrevo e torno palpavel ao olho, sensorial ao coração de quem lê e se identifica...
Sonhaste? Não creio! Tiveste sim, mais uma experiência de vida que aqui compartilhaste e incentivas outros a seguirem... pois de cada vez que leres estas palavras sentes, tal como eu, tal como cada um que que i tamb+em fizer...
Por isso vive, sonha, sorri... o resto são meras formalidades a preencher num outro qualquer estado de espirito...


De Sonhador de Alpendre a 10 de Outubro de 2007 às 17:15
Venha lá de onde vier a inspiração,
(Sonho?
Fantasia?
Realidade?)
o que interessa é que por momentos pode-se de facto viver a intensidadde de um amor de uma paixão ou simplesmente de desejo sem mais entraves que não sejam os tecidos e mesmo esses a fazerem parte do jogo sempre habilidoso de nos fazer suar assim por dentro e por fora.

sonhos calientes

Ps: como se pode comentar os seus textos? Dá vontade de os saborear sem pensar...


De FlordeLis a 11 de Outubro de 2007 às 10:46
Saboreie entao, meu caro...
Saboreie...

caliente


De Gollum a 11 de Outubro de 2007 às 14:40
Trata de passar o sonho á realidade...nada como uma boa f....


De Secreta a 12 de Outubro de 2007 às 12:10
E que excelente regresso ...
Sonhar é tão bom! E pode fazer-nos felizes ...:)
Beijito.


De sonhos reais a 13 de Outubro de 2007 às 16:38
do sonho q parecia tao real,talvez o seja mais real q qualquer sonho q possa haver....... e engracado como por x a nossa mente nos deixa fora de tudo o q faz sentido,sao momentos q apenas nos passam como sonhos....... o real......... e apenas um sonho.........


De joao ferreira a 14 de Outubro de 2007 às 16:04
adorei ler-te neste teu regresso:)
beijaoooo


De Paulo a 14 de Outubro de 2007 às 18:46
Mais um sonho de uma leoa doidona


Memoriza comigo...

Memórias Recentes

...

Para ti...

Fonte

Memórias Passadas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006