Quinta-feira, 19 de Abril de 2007

Pequenos ou Grandes?

 

 

Dizem que falar de nós próprios é subjectivismo, egoísmo até…

Pois eu diria que falar de mim, é dar-me a conhecer, é partilhar o que sinto com mais alguém, é sermos nós próprios e demonstrar que não temos receio de ser quem somos com todas as nossas vicissitudes e o mesmo acontece quando alguém se partilha connosco. Sempre gostei de coisas simples, sem grandes floreados, de pessoas simples, sem tendências para grandes protagonismos. Sempre gostei de uma boa conversa, de gargalhadas e de tirar prazer com as pequenas coisas elementares da vida, com as brincadeiras, com as piadas, de até tropeçar nas brincadeiras dos outros  e com isso fazer alguém sorrir. Para mim a simplicidade pronuncia-se através de pequenos momentos como aquele em que a lareira nos acompanha nas noites frias de Inverno, como a leitura de um livro que me dê prazer, não precisa de ser de um autor conhecido, apenas preciso de me identificar com a história, em comer um gelado à beira mar, em sentir a brisa fresca que sacode os meus cabelos, em molhar os pés numa pequena queda de agua perdida num monte, em deitar-me sobre a relva fresca num dia de primavera e fechar os olhos e ouvir a vida que nos circunda, em ter momentos de silencio apenas meus sem ninguém por perto, em conduzir sem destino e parar onde se quiser, em sentir o cheiro a madeira queimada, o cheiro a terra molhada, a mar, do pão ainda quente, do ambientador com cheiro a magnólia cá de casa.

São estes pequenos prazeres que dão sentido à minha vida.

E vocês, quais são os vossos  momentos?

 

Categorias:

Escrito por FlordeLis às 00:00
| Vossas memórias
13 comentários:
De Fernando a 19 de Abril de 2007 às 10:41
Se forem bons... todos.


De a 19 de Abril de 2007 às 10:59
São tantos os momentos que dão sentido à vida ... um sorriso, uma lágrima , um abraço , ler um livro , uma música , um aroma , um sabor ... As maiores reliquias são encontradas em pequenos e discretos momentos.
Beijito.


De Sonhador de Alpendre a 19 de Abril de 2007 às 11:52
A minha é composta por momentos. té na leitura de um livro o que retiro são as frases, as palavras, um ideia transmitida pelo autor, são os momentos de um livro. An intensidade da palavra reflecte uma forma de viver. Gosto de momentos e desfruto deles, de repente anulo tudo o que ia fazer se me apetecer o "aquele momento".... ui vidinha dificil..
beijo

sonhos momentâneos


De apenasMadalena a 19 de Abril de 2007 às 15:37
Hum mt original este post, sim senhora!
Bem, eu diria q os meus momentos são aqueles em que me encosto a uma janela e vejo rolar as gotas de chuva, aqueles em que tomo aquele banho demorado cheio de sais, o crepitar da lenha na lareira onde me deito nua junto a alguém especial, o cheiro a mar, o cair da areia da praia por entre os dedos, aquele cheirinho a pão acabado de fazer, aquela mensagem inesperada com cheiro a pecado e por ai fora...poderia ficar aki o dia todo e ñ seria justo, né?
Bjokas
Madalena


De Bianca a 19 de Abril de 2007 às 17:03
Em muito parecidos com os teus... mas ainda acrescento que tb é qd chego a casa e tenho a minha cadela e a minha gata à minha espera, coladas à porta de casa, que mal de me deixam entrar sem tropeçar nelas... é qd o meu amor chega, nos abraçamos e vemos nos olhos um do outro o quão bom é estarmos juntos e o quanto gostamos um do outro... é o conduzir sem destino, só pelo prazer de conduzir... ouvir música em alto som... enfim... pequenos prazeres que a vida nos proporciona todos os dias, e aos quais, sabiamente, damos o seu devido valor...
Fizeste-me sorrir. Obrigada Amiga :)
Um beijinho muito grande, com Amizade :**


De devaneiosmeus a 20 de Abril de 2007 às 14:22
Falar de nós é complicado, pelo menos para mim é, os meus momentos passam sem duvida por coisa muito simples, uma conversa com os amigos um sentar numa esplanada para observar quem passa imaginar o que cada um estará a pensar, deitar-me ou caminhar pela praia em silencio, ler muito sempre, tudo o que me aparece pela frente, desde que me identifique, caminhadas pelo campo, subir a um monte e sentir o vento, música sem dúvida, o lamento de um trompete, um solo de saxofone de flauta os gemidos de um clarinete, vivi os ultimos anos rodeada de músicos, fazem parte da minha vida e tantas coisas que agora não me ocorrem mas momentos sem igual um xi coração da minha netinha Madalena apertadinho, sabe tão bem...
Bjinhos
Ana


De sónia a 20 de Abril de 2007 às 18:32
falar de nós é uma forma de mostrar kem somos, como somos o que somos...é quase como descobrirmo-nos a nós próprios. é um reflexo do que sentimos. e a vida é feita desses pequenos momentos, de descobrirmos os nossos sentimentos em momentos assim tao especiais...

um beijinho muito grande


De Morgaine a 20 de Abril de 2007 às 19:40
aii, neste momento, a única coisa que me vem á cabeça é um banho perfumado, com o meu man a esfregar-me todinha e depois uma massagem e uma oração de agradecimento por ser fim de semana. Irra que a semana foi longa...

Beijos


De FlordeLis a 21 de Abril de 2007 às 11:52
- Fernando :
Assim não vale...
- Paulo :
Claro, apenas nem sempre lhes damos a importância devida...
- Sonhador de Alpendre :
E são esses momentos que nos fazem continuar a sonhar...
- Apenas Madalena :
Podias ficar o dia todo a falar de ti, que não fazia mal nenhum... Ninguém se iria incomodar, tenho a certeza!
- Bianca :
Também já tive uma cadela e um gato à minha espera. Tenho saudades desses momentos...


De FlordeLis a 21 de Abril de 2007 às 11:55
- Devaneios Meus :
Tb é complicado para mim falar do que sinto, mas aos poucos vai saindo... é uma questao de exercicio... experimenta.
- Sónia :
Nem um para exemplo? oh...
- Morgaine :
Bom fim de semana então, e disfruta desses momentos!

Um para todos...


De sónia a 24 de Abril de 2007 às 10:14
posso pensar nisso ;)

(mas nada prometido)


De Sonhador de Alpendre a 24 de Abril de 2007 às 11:14
Olha... todos esses que enumeraste (excepção feito ao ambientador, prefiro incenso) fazem parte da minha lista de momentos de prazer... há mais os que tu não disseste e aqueles que eu não digo porque o prazeres simples não tem rótulo, nem moda, nem nada. São mesmo isso, prazeres, que se partilham com simplicidade.
Gostei!

sonhos simples


De FlordeLis a 25 de Abril de 2007 às 00:26
O que importa é mesmo isso, é tirares o maior proveito dele próprios...



Memoriza comigo...

Memórias Recentes

...

Para ti...

Fonte

Memórias Passadas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006