Segunda-feira, 13 de Novembro de 2006

Recordações...

 

É verdade…

Aquela voz subtil, que não lhe conhecia o rosto, até aquele dia pelo menos, já me tinha proporcionado bons momentos e quando falo em bons momentos, falo mesmo em momentos verdadeiramente eróticos, repletos de pequenas e doces loucuras de prazer que tínhamos proporcionado a ambos, em diversas noites em tempos atrás…

Sei que para o mais comum dos mortais, isto não parece muito normal, mas a verdade é que esta voz despertava o meu lado selvático, o meu gosto pelo desconhecido e o que isso envolvia, a minha imaginação voava vertiginosamente para algo incrivelmente excitante, para actos puramente sexuais, e que apesar de fugazes, eram majestosamente intensos pela carga de emoção que nos trazia, e apesar de nunca termos estado fisicamente perto, e talvez por isso mesmo, a imaginação transportava-nos para imagens perfeitas de corpos que se uniam e sexualmente se satisfaziam sem qualquer pudor ou interesse para alem disso mesmo… tudo começou com um simples engano, quando ele tentava telefonar para um amigo, e palavra puxa palavra, a conversa tinha-se desenrolado, tinha-me apanhado super bem disposta nesse dia e como estava sempre na brincadeira, acabamos por ir falando mais um pouco e assim se tinha desenrolado este “conhecimento”, e  durante alguns dias, primeiro sobre coisas banais, depois sobre sentimentos até que não sei bem onde nem como aconteceu, acabamos por levar as nossas conversas para assuntos mais íntimos, até chegarmos aquelas experiências que me tinham preenchido algumas noites, mais frias, mais solitárias.

Essas recordações trouxeram algo que naquele momento se encontrava adormecido, ausente até, talvez. Já me sentia quase anulada como mulher, apenas era alguém que precisava de trabalhar para se sustentar naquela cidade, sozinha, sem grandes expectativas de algo excitante acontecer no dia a dia.

Senti-me tentada a telefonar, mas nunca tive conhecimento da verdadeira situação deste homem… não sabia se era casado ou solteiro, calculava que estivesse sozinho, pelo menos naquelas noites que partilhávamos estas experiências.

Naquele momento não sabia o que fazer. Sentia-me tentada mas ao mesmo tempo receosa de tentar precipitar as coisas, sem saber muito bem o que se passava do outro lado…

Resolvi, reter um pouco os meus impulsos e mandar apenas uma mensagem….

“ Como poderia esquecer…? ”

Esperei pacientemente uma resposta aquela minha provocação. Enquanto aguardava, pensava no que estaria a fazer, como seria, sobre aquela voz apenas sabia que era envolvente, majestosa e que me provocava a libido, apenas ouvir aquele timbre grave, subtil, em tom de provocação, arrepiava-me. Apetecia-me passar realmente à prática tudo aquilo que fazíamos apenas ao telefone, só de pensar estava a deixar-me louca, estava a deixar-me descontrolada, fora de mim, conseguia imaginar cenas selvagens completamente irracionais! Sobre a pessoa, pouco ou nada sabia, apenas que morava noutra cidade, que já teria mais alguns anos de idade do que eu, e o nome. Sempre senti que isso bastava, afinal até isso podia ser tudo falso, mas não me sentia minimamente preocupada em confirmar, o mistério desta situação excitava-me e queria continuar assim, não precisava de mais.

Estremeci, com a casa silenciosa, aquele ruído, sobressaltou-me e olhei para o visor.

Peguei no telefone.

Era ele…

Categorias:

Escrito por FlordeLis às 00:00
| Vossas memórias
36 comentários:
De kenekinha a 13 de Novembro de 2006 às 11:36
interessante...


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 19:29
Sim, muito por sinal....



De apenasMadalena a 13 de Novembro de 2006 às 11:55
Olha qd começei a ler arrepiei-me....Lembrei-me automaticamente ainda sem saber o desenrolar da história de algumas características semelhantes a "histórias" minhas....
E somos normais sim, mais talvez até do que algumas pessoas que gostariam de ter 1 experiência destas, mas q ñ o dizem, vá-se lá saber pq.
Olha eu adorei as sensações que um simples telefone pode transmitir quando a pessoa que está do lado de lá nos diz algo, mesmo que nunca a tenhamos visto, mas podemos imaginar o q kisermos e tirar mt prazer disso.
É a minha humilde opinião, claro e espero ñ escandalizar ninguém lolllllll
Bjokas gandes
Madalena


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 19:43
Só quem nunca viveu uma experiência deste tipo é que não entende como tirar o maximo partido de situações destas...
Uma voz, pode do outro lado ter o mesmo efeito como de uma voz ali bem perto, basta apenas soltar a imaginação e deixar-nos embarcar nessa mistura de sensações...
E quem viveu uma experiência assim, sabe disso!
ahahahahah...



De Ana a 13 de Novembro de 2006 às 13:32
Hum ... quero mais, espero que partilhes connosco a tua conversa com essa voz de lembranças intensas...
Beijos
Ana


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 19:44
Mais episódios se seguirão....


De ZePedro a 13 de Novembro de 2006 às 13:49
Interessante, diferente e imprevisível como sempre,
A atracção de uma voz e o emvolvimento que uma voz pode provocar, envolvimento e não só, é muito mais do que isso, é a expressão que para se sentir nem sempre são necessários os 5 sentidos, basta um sentido bem apurado que faz com que todos os outros sintam tambem estimulados pela voz que se ouve e por movimentos de quem ouve tambem.
É bom muito bom mas acaba por deixar tambem uma sensação de algo incompleto uma falta de concretização final e absoluta, daí o entender essa tua vontade em que nem sequer é posta em questão uma aparencia, pois para se sentir uma vontade não é a aparencia que o determina mas sim um conjunto enorme de detalhes que se juntam na mente que são quase impossíveis de listar.
Fiquei curioso muito quero ler o resto
Beijos


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 19:53
Como vês, não estavas à espera.... eu avisei-te!
Sim, há vozes que nos transmitem muito, transportam-nos para uma imaginação sem limites. Se estiveres com alguém fisicamente, sabes o que te espera, neste caso a imaginação solta-se e é isso que nos provoca e estimula além das palavras ditas...
Adoro despertar a curiosidade... ainda bem que assim é! mais surpresas se seguirão.








De Secreta a 13 de Novembro de 2006 às 14:25
Envolvente , sem dúvida.
Beijito.


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 19:55
Agradeço a tua passagem por cá...



De marisa a 13 de Novembro de 2006 às 18:18
vamos ver o poder desse sms sera uma boa resposta a tao interessante kestao??!


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 19:58
Bem... o próximo episódio já está escrito....




De Paulo a 13 de Novembro de 2006 às 20:01
Será que esse sentimento será bém aplicado na pratica?
é passar de um mundo abstrato para a realidade e nem sempre o que parece, é.
Beijito


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 20:07
Bem, se é melhor ou pior na prática não sei, mas isso não importa.... o importante é gozar os bons momentos que a vida nos oferece!



De nevoeiro_vagabundo a 13 de Novembro de 2006 às 20:22
hummm....quero mais....venha o proximo.
beijo vagabundo


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 21:26
Será feita a sua vontade....



De Manuel a 13 de Novembro de 2006 às 20:24
Fantasias, fantasia, fantasias. Vou esperar pelos outros 'milagres' para ver se fico 'crente'.
Beijinhos 'fantasiosos', dos bons é que eram 'bons'.
Manuel


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 21:29
Será que gostarias que fossem fantasias, apenas para não ficares com a ligeira sensação que perdeste experiencias ao longo da vida ... ?



De Fernando a 13 de Novembro de 2006 às 21:20
E agora para algo verdadeiramente diferente. E se a voz do lado de lá pertencer a alguém que é gordo, sebento, mau hálito,com unhaca no dedo mindinho, cheirar mal dos pés e andar com o fio de ouro por fora da camisa aberta até ao umbigo? É o chare, meu deus, é o charme....


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 21:35
Não importava quem estava do outro lado, pelo menos fisicamente, a imaginação levava-me onde quisesse e isso para mim, bastava naquele momento.



De Fernando a 13 de Novembro de 2006 às 21:37
Deduzo portanto por essas palavras que o contacto visual estará fora do horizonte.


De FlordeLis a 13 de Novembro de 2006 às 21:41
Aguarda e verás... e mais não digo.



Memoriza comigo...

Memórias Recentes

...

Para ti...

Fonte

Memórias Passadas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006