Segunda-feira, 31 de Janeiro de 2011

....

O teu olhar que segreda com o meu, momentos de demência, o teu sorriso particular que me revê de dentro para fora, a tua expressão fulminante de quem me prepara uma emboscada e que lhe apetece sempre mais, os teus lábios que me prendem ao teu paladar e apenas a ti, o desejo de que o teu toque me palmilhe o corpo de uma ponta a outra, deixa - me assim...

  

Fora de mim!

  

 




Escrito por FlordeLis às 23:56
| Vossas memórias
Sábado, 29 de Janeiro de 2011

XXII Parte

A noite alongava-se. O tema que me tinha levado até Pedro tinha-se dissipado. A mesa, partilhámos sorrisos e boa disposição, e em Pedro notava-se agora um alívio que não me passou despercebido, antes pelo contrário, era mais que óbvio que tinha desenterrado um assunto que se encontrava há muito tempo fechado num baú em que só ele teria a chave. E agora todo o ambiente estava mais solto, leve sem fantasmas pelo ar, pelo menos aparentemente.

- Em que estas a pensar? Agora é a minha vez de te perguntar…

- Em nós. E na conversa que tivemos antes daqui chegarmos.

- Não penses muito. – Fez uma pausa – Deixa acontecer.

- E deixo acontecer, o que?

- O nós.

- Ah, isso. – Engoli em seco e olhei-o nos olhos, à procura de uma resposta à minha pergunta seguinte - Mas queres que aconteça?

- Não sei. Mas estou a gostar da tua companhia e isso agrada-me. E tu?

A resposta não me convenceu, o que me fez pensar uns instantes antes de lhe responder, antes de lhe dar talvez a resposta que me apetecia dar, mas contive-me antes de falar o que realmente sentia vontade de lhe dizer.

- Também. E muito. Esta a ser um bom princípio de férias! Acho que nunca vim até à praia tanta vez em tão pouco tempo como agora…

- Porque? Não gostas de praia?

- Não sou grande apreciadora de confusão, prefiro a praia quando esta deserta. Ou quase.

- Então estas como eu.

Sorrimos ambos.

Estava na hora de me ir embora, pois se não fosse dentro de pouco tempo, depois seria muito mais complicado faze-lo, até porque a vontade de voltar para casa não era nenhuma e com Pedro teria que ter cuidado com as minhas intenções e vontades, pois naquele momento a minha vontade era mesmo ficar. Mas sentia que tinha que lhe dar tempo para digerir toda aquela situação, para que nada fosse precipitado e motivo para arrependimentos.

Não estava a lidar com um homem qualquer, mas não queria magoar nem sair magoada, afinal o sentimento estava a crescer e isso também me estava a assustar.

 

 

 

Categorias:

Escrito por FlordeLis às 13:34
| Vossas memórias | Devaneios (1)
Sexta-feira, 28 de Janeiro de 2011

Atracção

 

 

Encontro intencional. Olhares que se cruzam. Empatia inevitável que surge apenas com um toque casual ou através de um aroma que nos capta a atenção. Sorrisos camuflados. Olhares cúmplices que se envolvem à medida que a distância encurta. Revela-se intenção no passo que abrevia a distância. O olhar que aprecia o que examina com gosto. A libido que cresce e nos envolve numa intenção seguidora do prazer. Um aproximar ainda mais evidente com invasão do espaço individual, a barreira que se quebra, um falso sorriso tímido, um olá expressivo. Um toque no rosto. Um contacto dos corpos. Um sentir especial.

Não quero promessas. Fecha os olhos.

Sente apenas…


Escrito por FlordeLis às 17:40
| Vossas memórias
Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2011

Vida

  

Solta-te!

Solta-te de falsos moralismos

De pudores irreais

De palavras banais

Ou de fingidos romantismos

Solta-te!

Do que é preto no branco

Do que é certo ou errado

Do que é novo ou usado

Ou de um beijo repenicado

Que nem aquece nem arrefece!

Vive!

Vive para ti

Para quem gostas

E para quem te ama.

Jamais peças o impossível

Quando o executável

Esta ao teu alcance.

Olha em tua volta

E aprecia

Soltando-te e vivendo

A vida

Tal e qual como ela é

Aprendendo e crescendo

Sem qualquer tipo

De remendo

Ou explicações em rodapé!

 

Categorias:

Escrito por FlordeLis às 12:31
| Vossas memórias
Domingo, 23 de Janeiro de 2011

Conto XXI Parte

- Em que estas a pensar? Perguntei, interrompendo os teus pensamentos.

- Estava a pensar no porque de te ter contado tudo isto.

- E já chegaste a alguma conclusão?

- Já. Porque estou a ficar louco! – Esboçaste um sorriso tímido.

- E isso é bom ou é mau? - Insisti.

- Francamente, não sei.

- Estou a ver.

- Não, não estas.

- Ah isso é que estou…

- Tens fome? Já viste as horas? - Perguntaste, em jeito de desvio de assunto.

- Onde me queres levar agora?

- Já vais ver.

 Sentia a tua confusão. E sabia que tudo isto te estava a afectar realmente. Ate porque eu sabia o que estava ali a acontecer. E sabia que tu também tinhas a consciência disso. Apenas não o querias aceitar. É o que acontece quando nos agarramos ao passado. E também ninguém melhor do que eu para reconhecer esse comportamento, mas terias que ser tu a resolver isso na tua cabeça. E no teu coração.

A questão apenas se prendia se querias ou não a minha ajuda, e era isso que me estava a custar decifrar no teu olhar ou nas tuas expressões. Teria que esperar para ver.

A noite continuava clara e as estrelas povoavam o céu, deixando um rasto de luz na sua passagem pelo espaço azul-escuro. Desejei que aquela noite nunca chegasse ao fim, e que aquele momento que me estavas a proporcionar não acabasse nunca.

As férias estavam ainda no início, e não estava nada preocupada em apressa-las, antes pelo contrário.


Escrito por FlordeLis às 22:45
| Vossas memórias

Memórias Recentes

...

Para ti...

Fonte

Memórias Passadas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Protected by Copyscape Duplicate Content Protection Tool