Terça-feira, 28 de Novembro de 2006

Doce amargura...

Olhei-te bem no fundo dos teus olhos rasgados.

Tristeza. Desejo. Angústia. Medo. Saudade.

Queria meditar em ti, mas apesar de um passado ainda fresco, parecia que se tinha tornado tão distante, mais longínquo que o Sol, que a Lua, que o pássaro que sobrevoa o horizonte e que tentava aprisionar sem sucesso com as minhas mãos, assim como tentei em tempos prender-te à nossa sorte, mas o nosso futuro fugiu-nos por entre os dedos e desbotou num vazio, que se retalhou em profundos sopros no horizonte. Este vazio encheu-me a alma de meditações, de um terrível tormento que ocupavam estas noites frias. Contemplava o Horizonte e desejei ver-te mais uma vez, nem que ao de longe, mesmo que lá ao fundo. Admirar-te seria um reviver, um reviver do passado, um bem a um coração rasgado, que por momentos gozaria de um instante de felicidade, de alivio de uma doce dor. E de tortura. Mas isso não importava agora. E que triste fico, e que magoa sinto. E sei que sentes o mesmo, pois confessaste-me mais tarde que se pudesses voltar atrás, alterarias tudo, tudo o que? Perguntava eu, inúmeras vezes no meio da minha escuridão, noites em vão perdidas no espaço e no tempo. Longas noites passaram e deixaram marcas como as tuas palavras vãs que faziam renascer a mágoa, um doce que sempre me soube a amargo e quanto mais amargo se tornava, mais me desafiava, mais o amargo me sabia a doce tormento…  

Assim foi o meu Amor por ti!

E agora estavas ali, diante dos meus olhos. E eu sem nada para te dizer...

Categorias:

Escrito por FlordeLis às 00:00
| Vossas memórias
9 comentários:
De apenasMadalena a 28 de Novembro de 2006 às 14:57
Olha apenas te deixo estas curtas palavras sobre aquilo que aqui li: os olhos encheram-se-me de lágrimas...
Fiquei super comovida, tocou-me na alma que anda um pouco doente.
Lindissímo.
Bjokas gandes
Madalena


De Madalena a 28 de Novembro de 2006 às 14:58
Olha apenas te deixo estas curtas palavras sobre aquilo que aqui li: os olhos encheram-se-me de lágrimas...
Fiquei super comovida, tocou-me na alma que anda um pouco doente.
Lindissímo.
Bjokas gandes
Madalena


De marisa a 28 de Novembro de 2006 às 21:23
sao palavras k mostram um pouco de saudade? será ? parece k esse docinho enkuanto durou foi bom ... mas a transformaçao em amargo traz a magua e seus aliados...
mas ja passou... beijocas


De ZePedro a 29 de Novembro de 2006 às 13:22
Existem relações de amor que teem uma enorme intensidade mas tal como nascem por vezes sem se saber qual a razão tambem acabam por acabar por razões que por vezes dominamos e outras vezse não dominamos de modo nenhum.
Mas tudo isto não passa de uma introdução.
As vivencias de um grande amor nunca nos abandonam e estarão sempre presentes na nossa memória e sempre mais as partes boas do que as más.
Ao relembrarmos e revivermos esses momentos quando estamos sós ficamos com uma vontade de reviver de um outro modo, de falarmos, de ouvirmos, de tocarmos, de ser tocados e por aí á frente...
Então aí surge o desejo e a vontade de um reencontro a vontade de voltar a estar perto a vontade de voltar a sentir...
Esse momento de reencontro se acontece acaba por ser algo complicado pois acabam por vir á memória não os momentos bons mas sim os momentos que levaram á separação por mais que queiramos lembrar apenas os bons momentos e aí acabam sempre por faltar as palavras e a vontade de se dizer seja o que for.
E então acontece por fim o afastamento final aquele que só acontece quando ficamos com a prova da certeza.
Adorei as tuas palavras para o expressar
Beijos


De devaneiosmeus a 29 de Novembro de 2006 às 13:43
Lindissimo o teu texto, profundo sentido, chegou ao meu coração que anda um pouco doído, vou utilizar palavras tuas que refletem exatamente o meu sentir, "Tristeza. Desejo. Angústia. Medo. Saudade.".
Bjinhos
Ana


De Equipe Blog News a 1 de Dezembro de 2006 às 03:23
Temos a satisfação de informar que seu blog foi indicado e está a partir de hoje, concorrendo ao prêmio BLOG DA QUINZENA no BLOGNEWS.
Venha pegar o selo para votação no http://newsblog.com.br/ e boa sorte

Equipe Blog News


De Paulo a 1 de Dezembro de 2006 às 19:59
ola.
é preciso saber viver os momentos altos,
mas também aguentar com os momentos baixos.
A vida não é só um mar de rosas,
se não houvesse espinhos,
que fariamos nós aqui neste planeta?
Beijinhos e vou continuando atento as
novas edições


De John Lemmos a 2 de Dezembro de 2006 às 15:46
Voltei...com o coração repleto de gratidão pelo carinho deixado no meu blog...ainda sem a capacidade de argumentar... mas se o indiana jones encontrou a arca da aliança eu voltei cheio de esperança. Obrigado.


De Manuel a 2 de Dezembro de 2006 às 19:37
'DOCE AMARGURA'.
Pois é. Só que a amargira nunca é doce. A amargura como o próprio nome indica é amarga. Agora querer fazer do sofrimento momentos idílicos, creio não ser muito acertado.
Quero que fiques bem.
E pois, vão beijinhos (da NET), semelhantes às pedras que estão na lua, não lhe podemos tocar.
Manuel


Memoriza comigo...

Memórias Recentes

...

Para ti...

Fonte

Memórias Passadas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Protected by Copyscape Duplicate Content Protection Tool