Domingo, 19 de Novembro de 2006

" Puro prazer "

          Sonho contigo...

Corpo que desconheço, alma que não sinto, apenas te vejo, perto, muito perto de mim. Sorrias. Ambicionei um rosto, um corpo escultural, belo …o teu…!

Profundamente envolvida nos meus sonhos, um ruído fez-me acordar subitamente, acordei de repente, e instintivamente peguei no telemóvel e atendi.

-Quero-te nos meus braços…ouvi, do outro lado da linha, a mesma voz do principio da noite…

(fez-se uma breve pausa, adivinhei o que se ia passar a seguir…)

Sorri.

- Quero o mesmo, e nunca deixei de o desejar…. Respondi-te prontamente já adivinhando bem o que querias naquele momento e não te fiz esperar.

- Beijo-te a boca…(fez-se uma pausa) sinto a tua língua quente, e os teus lábios desejosos de me sufocarem de beijos….

E continuaste….

- Dispo-te sofregamente, rasgo-te a blusa, sinto o teu corpo colado ao meu. Beijo-te as mamas… sinto os teus mamilos ferverem de vontade de estarem na minha boca… tomo-os…sinto-os…a minha língua húmida percorre-os… gemes de prazer.

- Beijo-te também, quero o teu membro apertado no meu peito…roça-te em mim… aperto o meu peito de maneira a que fiques apertado e consigas sentir…

- Seguro-te as mãos… és minha…vou-te foder com todas as minhas forças…vais gritar, gemer para mim… vou enfiar a minha língua na tua cona e vais implorar-me para não parar… quero que gozes… deixa-me olhar-te… quero ver a tua expressão…

Enquanto falávamos, alternadamente, ia-me acariciando, tocava subtilmente em mim, sentia-me húmida, preenchia aquelas tuas palavras, com toques generosos no meu corpo, tocando exactamente onde queria, provocando uma sensação de desejo ainda maior do que as tuas palavras, as nossas, nos provocavam. Calculava que estivesses a fazer o mesmo, pois a tua respiração tinha-se alterado, e tinhas-me dado a saber isso…

- Deixa-me engolir-te… lamber-te…percorrer-te com a língua, sentir-te crescer dentro da minha boca…(pausa)

- Faz isso… faz… estou-te a sentir, estou dentro da tua boca… hum…. Quero mais, engole-me… engole-o ainda mais…não pares…não pares…não pares…

Deste lado a tua voz evidenciava que estavas a masturbar-te, era cada vez mais intensa a tua respiração, ofegante , era como se tivesses ali, realmente junto a mim, sussurrando-me tudo aquilo ao ouvido.

- Quero-te, fode-me… quero-te dentro de mim… preciso de te sentir, não aguento mais esta espera.

- Toma-o…sente  apenas um bocadinho, suavemente…vais sofrer… Puxa-me agora contra ti, implora-me que entre dentro de ti….implora… pede….

- Sim, quero-te…fode-me… fode-me… fode-me…

Em gestos mais rápidos, sentia o meu desejo, a vontade de ter um orgasmo naquela altura, cada vez mais forte, mais impossível de controlar…

- Espera… vira-te… quero o teu cuzinho… deixa-me entrar em ti…aperto-te as nádegas, viraste para mim e oferece-me o teu cuzinho… hum… tão bom…aperto-te… sinto-te  que te ofereces sem resistência aos meus intuitos, porque estas a desejar o mesmo…. Sei que gostas… e eu adoro…penetro-te devagar… deixo-me escorregar lentamente, sinto a pressão…fodo-te agora….gemes… gemes mais ainda….

- Sim… hum… continua… dá-me mais… mais fundo… mais ainda…quero que te venhas para mim… desejo o teu leite a escorrer-me pela boca…e sabe tão bem…

-Queres…? Queres mesmo??.... ah, deixa-me penetrar-te ainda mais… deixa-me… deixa-me… sente… sente….em gestos rápidos fodo-te cada vez com mais tesão… toma… toma-me todo…. Vira-te agora, rápido! Dá-me a tua boca, aaahhhhhhh…

-sinto o gosto, sinto –o a escorrer-me na boca, na  cara, no pescoço… lambe-me, prova-o também….lambe-me…. lambe-me… beija-me …

Ouvimos a respiração de ambos ao mesmo tempo que gozávamos os nossos orgasmos independentes, mas cúmplices das vozes que se cruzavam naquela aparelho. As nossas respirações confundiam-se, eu tinha voltado a sentir aquela sensação de estares ali, apesar de não te encontrar e o estímulo de uma voz que escolhia as palavras certas no momento certo…que me conseguia excitar daquela forma puramente animal…

Passado algum tempo, apenas me ocorreu uma coisa…

-Adorei…vamos repetir…?

A verdade, é que nunca houve um envolvimeto físico entre nós, não passou disto mesmo,de uma aventura telefónica, mas que soube muito bem... Cheguei-o a conhece-lo sim, fisicamente, e posso-vos dizer que tinha valido bem a pena.... mas as circunstancias em que nos conhecemos não foram das melhores, e mais não digo.... (usem a  vossa imaginação...)

           

 

Categorias:

Escrito por FlordeLis às 00:00
| Vossas memórias
31 comentários:
De Fernando a 19 de Novembro de 2006 às 10:24
Então mas ainda estão todos a dormir? Ainda ninhguém leu este post??... Sendo assim, volto mais tarde.


De FlordeLis a 19 de Novembro de 2006 às 18:29
Olha, eu já não estava a dormir a essa hora, mas também só vim aqui agora. Mas, achas que as pessoas não teem mais nada que fazer do que vir comentar blogs, hum...? :)



De J.C.H. a 19 de Novembro de 2006 às 14:17
Obrigadaaaaaaaaaaaaa, já não venho aqui ha algum tempo, mas como sempre se conseguem ler coisas linnnnnnnndas.
Sei que és uma pessoa ocupada mas fica atenta á caixa do correio...

**beijos**


De FlordeLis a 19 de Novembro de 2006 às 18:32
Vou ficar, se tu me pedes....





De Fernando a 19 de Novembro de 2006 às 18:51
E agora para algo completamente diferente, "puro prazer" é o slogan dos iogurtes da Danone.... Não havia necessidade...


De FlordeLis a 19 de Novembro de 2006 às 20:42
Bem lembrado, sim senhor....
Mas ha prazeres que superam em muito o de saborear iogurtes, não concordas....
?


De Fernando a 19 de Novembro de 2006 às 21:55
...agora que falas nisso.........


De FlordeLis a 20 de Novembro de 2006 às 14:02
Um toblerone...?


De apenasMadalena a 20 de Novembro de 2006 às 09:20
Poix...Palavras para quê...?
Já tinha comentado anteriormente que existem sensações sem a presença física de uma pessoa que não se podem explicar...apenas se devem sentir....
Lindo...Descrição perfeita...Até senti um arrepiozinho ;)
Bjokas gandes
Madalena


De FlordeLis a 20 de Novembro de 2006 às 13:40
Apenas isso Madalena....? podias ter sentido muito mais....



De apenasMadalena a 20 de Novembro de 2006 às 13:46
Oh paaa...sabes como é....tive vergonha de me "esticar"...
Nunca se sabe quem vem aqui ler...pode ser alguém muito sensível...
E além disso tu já deves ir conhecendo um pouco da minha maneira de estar na vida...Achas que disse tudo???!!
Eheheheh
Bjokas gandes
Madalena


De FlordeLis a 20 de Novembro de 2006 às 13:59
Nunca deveriamos ter vergonha de dizer o que realmente sentimos, com receio das outras pessoas possam pensar ou não, mas entendo perfeitamente, e é contra isso que sempre lutei....



De apenasMadalena a 20 de Novembro de 2006 às 14:03
Eu não tenho vergonha de dizer o que penso, mas quando escrevo no meu blog,né?
Nos blog's dos outros há que ter atenção, penso eu...
Agora por norma digo sempre td, às vezes até demais, no entender de certas pessoas lol
Bjokas gandes
Madalena


De FlordeLis a 20 de Novembro de 2006 às 14:06
E se já me lês à já algum tempo, sabes que não tenho problemas em responder a quem quer que seja, ou ao que quer que seja....
Portanto, está a vontade, que aqui ninguém te morde.... :)





De apenasMadalena a 20 de Novembro de 2006 às 15:59
Bigada!!!
E eu ñ me importo que me mordam...desde que seja alguém que valha a pena...que tenha uns bons dentes... ;)
Ehehehehe
Bjokas gandes
Madalena


De FlordeLis a 20 de Novembro de 2006 às 20:15
E se fosse eu a morder-te ???? (não querendo ofender, claro...)
ahahahahahah.....



De apenasMadalena a 21 de Novembro de 2006 às 10:22
Tu a morderes???? Bem...ñ sei q pensar....
Serás tu alguma vampira disfarçada???
Gostarás tu apenas e tão simplesmente de morder???
Hummm...Ora aí está um assunto a ser explorado....
Sim, que eu ñ sou "pikena" de fugir às coisas!
Ehehhhe
Bjokas gandes
Madalena


De ZePedro a 20 de Novembro de 2006 às 13:35
A expressão do desejo sentido
O sentir sem estar
O fazer sentir sem tocar
A exacerbação do sentido que está atento
Que faz imaginar um sentir físico
O nosso tocar que se transforma num outro tocar
O sentir outras mãos que não as nossas quando nos tocamos
O sentir que tocamos sem tocar
O entrar sem realmente penetrar
Mas sentir, intensamente, como se estivessemos a viver o momento
O estar a sentir um prazer induzido mas assistido sabendo que tambem assistimos
O conhecer o parceiro em palavras o explorar dos locais que dão prazer sem os tocar
E mais ainda
O prenuncio de momentos loucos de luxuria se alguma vez se concretizar
Uma intensidade que se sente, que se ouve e mais que dá uma vontade enorme de se sentir tambem
Beijos.............


De FlordeLis a 20 de Novembro de 2006 às 14:01
Fala a voz da experiência.... certo?
ahahahahahah....


De nevoeiro_vagabundo a 20 de Novembro de 2006 às 18:09
até parecia que tava dentro do telefone:)conseguiste deixar-me excitado...
beijo vagabundo


De FlordeLis a 20 de Novembro de 2006 às 20:11
É uma prova em que se consegue sentir sem ver, ou tocar em alguém...
( É QUE HÁ GENTE QUE NÃO ACREDITA!... )



De Paulo a 20 de Novembro de 2006 às 18:10
aguardo para ver como vai ser quando houver o encontro se o houver, claro.....

Beijito


De FlordeLis a 20 de Novembro de 2006 às 20:13
Se o houver, disseste bem.....


De Bel a 20 de Novembro de 2006 às 21:00
Bem, palavras para quê.... são estas sensações que te podem levar ao céu! É pena é não terem repetido pessoalmente......


De FlordeLis a 20 de Novembro de 2006 às 23:00
As experiências valem por aquilo que significam para nós,em determinados momentos da nossa vida, e esta foi mais uma delas,não é sentindo pena de algo que não aconteceu, que saboreio o que efectivamente se passou...



De devaneiosmeus a 21 de Novembro de 2006 às 14:02
Uiiiiiiii que arrepio!!!!!!!
Super excitante e não consigo dizer mais, apenas sentir.......
Bjinhos
Ana


De FlordeLis a 21 de Novembro de 2006 às 14:25
Arrepios destes sabem sempre bem a qualquer altura do dia....
(só espero é que amanhã não chores...)
ahahahahahah....


Memoriza comigo...

Memórias Recentes

...

Para ti...

Fonte

Memórias Passadas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Protected by Copyscape Duplicate Content Protection Tool